sábado, 26 de fevereiro de 2011

Chris Botti & Sting - If I Ever Lose my Faith in You




Outra versão, igualmente linda, da música que te dediquei no face, foquinha ;)

Parabéns ,Sofia


Os teus 22 anos fazem com que tudo tenha valido a pena. A>prendi muito sobre amor desde então: amor não é genético, deve ser incondicional, não devemos ter medo de o demonstrar, é uma interacção constante, uma construção lenta parauns alicerces fortes... Nenhum amor deve ser chantageado, condicional... Aprendi muito, espero ter ensinado algo...A felicidade ou o amor não precisam de ser apregoados, escritos/descritos são sentidos no dia a dia e alimentados da mesma forma.
Aquele ser pequenino e indefeso de olhos muito abertos( e mãos muito fechadas) que já parecia querer saber tudo, tornou-se na mulher maravilhosa que és. Beijão linda.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Temos pena... temos muita pena....



A imagem tem uma razão:falo de amigos, de valores, conceitos desconhecidos a muitos...

Iniciei este blog há alguns anos como forma de diversão, entretenimento, reflexão, sei lá. Pretendia apenas trocar experiências culinárias,expôr algumas ideias, reflectir sobre alguns assuntos, sem pretenciosismos, sem preocupações de conteúdo ou de estilos. Estava um pouco só, a trabalhar apenas a partir de casa e casada com alguém que não tinha tempo para conversar, apenas para falar, pois tinha um ego a alimentar, mas isso é passado e já não me interessa...

Apareceram-me algumas pessoas que acarinhei, como é meu hábito. Estiveram, algumas apenas disseram que estavam, comigo num momento complicado da minha existência. E, apesar da minha resistência a fazer amigos através da internet, passei a tê-los num cantinho do meu coração e a preocupar-me com eles do mesmo modo que faço com os amigos que conheço deste lado. Não pretendo ser amiga deles (ou que sejam meus) da mesma forma que aqueles que me acompanham desde a infância ou da Secundária, ou da faculdade ou de outras fases da minha vida...Mas funciono com eles como o faço em todos os aspectos da minha vida: sem hipocrisias, sem segundas intenções, só com sinceridade. Por isso quando me sinto "atraiçoada" é só uma vez, segunda chance, como costumo dizer só dei uma e não digo que me arrependo porque tenho a minha Marta.

Posto isto quero dizer: este blog é um espaço meu, criei-o e fechá-lo-ei quando me apetecer, não quando gente de carácter dúbio por aqui apareça. Não venho cá tanto, porque, ao contrário, da gente triste e vazia que não tem mais que fazer eu tenho!!!
Reservo-me, contudo, o direito de só querer aqui aqueles a quem quero bem.Não preciso nem aqui, nem na página do Facebook, muito menos no msn de pessoas do "leva e traz". Não preciso que me telefonem em pânico num dia porque estão a ser ameaçadas e no dia seguinte são os maiores amigos das pessoas que as ameaçaram e ainda me tratam de forma ofensiva, quando as alerto para o pseudónimo sob o qual se escondem.
Não preciso de pessoas que apoiam pseudointelectuais( novo acordo ortográfico), que se dão ao luxo de criticar os "que só ouvem uma parte da história e opinam sobre ela". Quando essa gente de baixa moral e fraca intelectualidade opina sobre 25 anos sobre os quais só ouviram uma parte da história e vai a tribunal cometer perjúrio sobre algo que nunca aconteceu falando de uma situação que nem sequer presenciou. Dou os parabéns "às minhas grandes amigas" por saberem julgar tão bem...Como dizia há uns tempos a Pronúncia do Norte por aqui aparecem muitos carneiros a dizer que sim sem saberem a quê e esta gentinha gosta disto:que lhes digam que têm razão, vidas vazias, problemas de ego, sei reconhecer pois vivi com um 25 anos e um ano depois do divórcio continuo a ser perseguida por ele. Dispenso toda essa gentinha dos meus espaços, agradeço, ainda assim, que por lá tenham passado...mostraram-me o lado mau disto, porque quando apenas conhecemos o bom podemos iludir-nos.

Não gosto, nunca gostei de cuscos nem de mentirosos. Aos pobres de espiríto, sei que não vão acreditar porque as mentes mesquinhas e desiquilibradas, são mesmo assim: estou neste momento, a passar pela melhor fase dos meus últimos 27anos. Sei finalmente, o que é amar e ser amada, ter o carinho, a paixão e o respeito de um homem bom. Sem perder o meu espaço e sem incomodar as minhas filhas, sou feliz.

Sei o que não é ser humilhada, desprezada todos os dias, por isso todos os sms e mails que me perseguem semanas a fio,não me atingem. Sinto só pena de quem os envia e de quem apoia o seu envio porque provam que vidas vazias e tristes são assim: só têm como objectivo tentar atingir os outros pois nunca souberam lutar pela sua própria felicidade.

Temos pena....temos muita pena...

Kim Wilde Born To Be Wild

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Hoje foi o Teco que se despediu de nós... :(




Aqui apanhado em flagrante delito :) O Tequinho foi sempre muito guloso. Oferecido à Sofia, foi para a nossa casa parecia uma bolinha branca, c olhos azuis e muito pulguento, pois tinha nascido num quintal. Sempre assumidamente o gato da Sofia este meio siamês gostava muito de festas e carinhos. Sempre notámos que respirava de uma forma ruidosa o que foi atribuído a um pontabé, que alguém muito justo e esclarecido, lhe tinha dado de propósito no focinho ainda pequeno. Valeu-lhe uma noite a deitar sangue do nariz e a mim uma noite sem dormir com receio do que lhe iria acontecer. Novembro de 2010, esteve muito mal e foi internado, a Vet fez-lhe análises e disse à Sofia que era uma questão de tempo pois tinha duas doenças terminais. Com altos e baixos, antibióticos, diuréticos lá foi sobrevivendo , até que cerca da meia noite de hoje, debaixo de um enorme sofrimento, desistiu.
Foi mais um amigo que partiu... especial como todos os outros... deixa uma lacuna como todos os amigos que partem... estamos tristes...